Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010
PoéticaManoel BandeiraEstou farto do lirismo comedido Do lirismo bem comportado Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente protocolo e manifestações de apreço ao sr. diretor
Estou farto do lirismo que pára e vai averiguar no dicionário o cunho vernáculo de um vocábulo
Abaixo os puristas
Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais Todas as construções sobretudo as sintaxes de exceção Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis
Estou farto do lirismo namorador Político Raquítico Sifilítico De todo lirismo que capitula ao que quer que seja fora de si mesmo.
De resto não é lirismo Será contabilidade tabela de co-senos secretário do amante exemplar com cem modelos de cartas e as diferentes maneiras de agradar às mulheres, etc.

Suspença para revisão a sentença de morte por apederejamento da viúva iraniana, Sakineh Mohammadi

Irã suspende sentença de morte por apedrejamento de viúva condenada por adultérioO Irã anunciou hoje (8) a revisão da sentença de morte por apedrejamento da viúva Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 43 anos, por asssassinato e adultério. O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Irã, Ramin Mehmanparast, disse que a sentença foi temporariamente suspensa para efeitos de revisão. A hipótese de pena de morte não está afastada e o apedrejamento pode ser substituído por enforcamento.A informação é da Agência Brasil.

As informações são da rede estatal de televisão do Irã, PressTV.  “A sentença de condenação da Sra. Ashtiani por adultério foi interrompida e seu caso está sendo revisto. Mas a condenação por cumplicidade no assassinato está em andamento”, afirmou o porta-voz.

Como ontem (7), Mehmanparast condenou os que associam a pena imputada a Sakineh à violação de direitos humanos. “A defesa de uma pessoa condenada por assassinato não deve ser transformada em uma questão…

Sakineh Mohammadi Ashtiani condenada à morte deve levar 99 chibatadas

Condenada à morte por apedrejamento no Irã, sob a acusação de adultério, a viúva Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 42 anos, deve ser submetida a 99 chibatadas, informou Sajad Ghaderzadeh, filho dela. O jovem disse que a nova sentença é uma condenação porque uma foto de Sakineh foi publicada no jornal inglês The Times em que ela aparece sem véu. A foto foi publicada no dia 28 de agosto, mas, em seguida, o jornal informou que não se tratava de Sakineh.

As informações são da agência BBC Brasil. Sajad Ghaderzadeh soube da nova sentença de 99 chibatadas por intermédio de pessoas que recentemente deixaram a prisão de Tabriz, onde está sua mãe. Em carta aberta, Ghaderzadeh classificou a sentença de "desculpa para aumentar o abuso" contra sua mãe. Segundo ele, a família recorrerá também dessa sentença.

O jornal britânico informou que obteve a foto da mulher sem véu por intermédio do advogado de Sakineh, Mohammad Mostafei, que fugiu do Irã para a Noruega. O advogado afirm…